Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2017

Consumismo e consumerismo

I parte 1. Distingue consumismo de consumerismo.
Consumismo é um tipo de consumo excessivo, que nos leva muitas vezes a consumir por impulso, comprando itens que são desnecessários a satisfazer as suas necessidades, enquanto que consumerismo é um tipo de consumo controlado, onde o consumidor consome consoante as suas necessidades.
2. Justifica a importância de uma atitude consumerista.
Tipo o consumerismo é importante para o homem reflectir e criar o equilíbrio entre consumidores, produtores e distribuidores, também tem a importância de informar e proteger o consumidor  e também intervir no sentido da prevenção do meio ambiente e participar nas decições económicas e sociais que afectam os consumidores.
3. Relaciona o consumerismo com a necessidade de preservar os recursos naturais e os equilíbrios ecológicos.
O consumismo é uma atitude que contribui para colocar em risco os recursos existentes no planeta. Se a generalidade das pessoas no mundo consumissem ano nível dos consumidores por e…

Consumerismo

1. Consultando o linkcompleta dois dos tópicos "Não é fácil, ser consumidor!" (p. 7) 
Quando temos diversos produtos e serviços é mais difícil de escolher os produtos e adquiri-los e também quando à diversos preços também é difícil.
2. A DECO concebeu a apresentação que tens estado a ler para promover a Educação do Consumidor e práticas consumeristas.
Refere dois objectivos da Educação do Consumidor. (p. 15) 
Permite ao consumidor comparar as necessidades mais básicas das necessidades supérfluas;
Satisfazer as suas necessidades de acordo com o seu recurso financeiro.
3. “Até à data, e no geral, o homem actuou no seu ambiente como um parasita, tomando o que deseja com pouca atenção pela saúde do seu hospedeiro, isto é, do sistema de sustentação da sua vida.” Hutchison (2000), citado em Consumo e Ambiente
Distingue o caminho Tecnozóico do Ecozóico, e refere a importância das tecnologias limpas para salvar o Planeta da degradação do ambiente e das alterações climáticas. 
Caminho te…

Oniomania – Doença que atinge 1% da população

1. Refere factores que conduzam ao consumo impulsivo.
Os factores que conduzam ao consumo impulsivo é a abundância de lojas, a educação na sua infância e também toda a publicidade.

2. Caracteriza a oniomania.
A oniomania, doença que ataca esse tipo de compulsivo, é caracterizada como um transtorno de personalidade e mental, classificado dentro dos transtornos do impulso.
Para o consumidor compulsivo, o que lhe excita é o ato de comprar, e não o objecto comprado.

3. Distingue o consumismo da doença (oniomania)?
Todas as pessoas são um pouco consumista mas a oniomania é uma doença que só afecta determinadas pessoas estas que são capazes de arruinar a sua vida e que precisam de ajuda psiquiatra.

4. “Comprar coisas de que não se precisa faz parte do estatuto de ser mulher”. Comenta.
Acho que sim pois as mulheres estão a toda a hora a consumir, sempre a fazer compras, a comprar diversas coisas por exemplo muitas roupas, sapatos, e acessórios diferentes.

5. “A compulsão não escolhe género, os homen…

A Sociedade de Consumo

Imagem
1. Aponta quatro características da Sociedade de Consumo após responderes a estas questões.
O espaço do consumo é todo o quotidiano;
Assiste-se a uma gradual uniformização universal dos desejos materiais;
Hoje pontifica-se o descartável, e o ciclo de vida dos produtos;
Vendemos o nosso trabalho para ter tempo livre. Os lazeres acabam por se transformar em consumos, e por ricochete precisamos de trabalhar mais para dar satisfação a necessidades que poderão apresentar como libertadoras.
2. Faz uma imagem mostrando as diferenças entre os “produtos de ontem” e os “produtos de hoje” a partir daqui.
Diferença entre produtos de ontem e produtos de hoje.















3. Indica três aspectos que possas mudar, como eco-consumidor preocupado com o futuro do Planeta. 

4. Menciona dois factores explicativos do endividamento das famílias portuguesas.
A oferta excede a procura, assim, são criadas as técnicas de publicidade de forma a escoar a produção.
Sociedade de oferta dos bens normalizados produzidos a baixos custos…
Imagem
1. Consultando a Infografia do EuroStatconstrói no Paint uma imagem comparando Portugal com o país A.



2. Consultando o destaque do INE Rendimento e Condições de Vida (Backup), comente a taxa de risco de pobreza:
a) por grupo etário de 2003 a 2013 (pp. 2);As crianças foram o grupo etário mais afectado pela pobreza em 2013, todos os grupos etários foram afectadas pela pobreza mas as crianças tiveram a taxa mais elevadas de pobreza face ao grupo etário dos idosos, e isso está a manter ainda.
b) segundo a composição do agregado familiar (pp. 2);Devido a esse aumento de riscos de pobreza, isso está a afectar as famílias com as crianças dependentes.
c) referindo a importância das transferências sociais (pp. 3).
Os rendimentos de trabalho, as transferências, os residentes em portugal estariam a correr risco de pobreza em 2013. E também os rendimentos provenientes das pensões tiveram um ligeiro decréscimo. E assim resulta um grande risco de pobreza aqui em portugal.
3. No mesmo documento (pp. 4) ob…

Lei de Engel

Imagem
1. Calcula o orçamento de cada uma das famílias.
NOTA: Utiliza o ficheiro do Excel, e no final posta uma imagem personalizada no blogue com a Tabela das questões 1. e 2., e o Gráfico da questão 3..







2. Determina os coeficientes orçamentais das quatro famílias para cada classe de despesa.
3. Representa graficamente as despesas percentuais das famílias nas diversas rubricas de despesa.

4. Verifica como a interpretação do quadro te conduz à Lei de Engel.
A família Alves tem maior percentagem de alimentação enquanto que na família Damásio que é a família mais rica tem maior  percentagem no lazer  e também a família Damásio tem maior percentagem nos transportes e nas comunicações enquanto que a família Alves que é a família mais pobre tem menor percentagem.
Quer dizer quanto menor for o rendimento de uma família, maior será o coeficiente orçamental relativo a alimentação.
Podemos verificar o montante que, pela nossa hipótese, cada família despenderia em cada grupo de despesas e, ainda, que a cl…